Pages

4 de jul de 2010

Imagem da Semana - Uma Noite na Ópera (1935)

O cinema, propensamente apelidado como a “arte da ilusão” em sua origem, recolheu influências de diversas manifestações artísticas para poder criar um perfil com características próprias. As atrações circenses foram uma das fontes de inspiração e a linguagem utilizada adveio do teatro, pois os equipamentos eram muito pesados e os estúdios (ainda) não disponibilizavam instrumentos para facilitar a locomoção. Dessa forma, muitos profissionais dessas áreas migraram para o cinema para experimentar esse novo fenômeno, já que também representavam interesse financeiro dos diretores das pequenas distribuidoras que surgiam na época.

O gênero comédia era um grande investimento, pois arrastava multidões para as salas de cinema. Alguns cinéfilos atribuem aos lendários Charlie Chaplin, Buster Keaton e Harold Lloyd, todos iniciantes no teatro, o título de Santíssima Trindade da comédia norte-americana – embora Chaplin fosse britânico. Já os mais “subversivos” consideram que os três elementos máximos da divindade cômica são de Nova York, também vieram do teatro e dividem o mesmo genótipo. Os Irmãos Marx, na verdade, era composto por um quarteto – Groucho, Harpo, Chico e Zeppo – mas este último não conta porque: 1) é o mais escasso de talento de todos, a ovelha negra da família e 2) sequer participou do filme cuja Imagem da Semana destaca, pois deixou de integrar o grupo logo quando estrearam no cinema. Gostar de Zeppo é o mesmo que preferir o Ringo aos outros Beatles.




“Diabo a Quatro” é considerado a maior obra dos Irmãos Marx, porém “Uma Noite na Ópera”, sem dúvidas, é muito mais engraçado. Inicialmente, essa cena icônica do filme mostra o trio a bordo clandestinamente em um navio, escondendo-se em uma cabine minúscula. Se a intenção era manter sigilo sobre a presença deles no transatlântico, logo esse propósito vai por água abaixo, pois o cubículo é preenchido por uma multidão, entre camareiras, “engenheiros”, serventes, uma curiosa e até uma manicure! A ironia desfilada por Groucho – líder do grupo – dá um toque especial para uma cena marcante e engraçadíssima. “Uma Noite na Ópera”, para muitos, é simplesmente uma das comédias politicamente incorretas mais engraçadas do cinema, mas essa “fama”, por vezes, esconde a crítica mordaz e pertinente que o filme tece para a corrupção e hipocrisia da classe burguesa.

6 comentários:

cleber eldridge disse...

Tom, estou oficialmente de volta, rs!
Os filmes antigos, pra mim são um problema, porque não gosto de baixar, prefiro comprar, até por ser uma experiência melhor, - esse eu ainda não tive a chance de ver, mas, todos sempre falam muito bem, já que a ultima versão é um completo desastre, pelo menos eu acho.

Francisco Brito disse...

Um dos filmes q morro de vontade de assistir,tae...vlw pelo incentivo,Tom!

pseudo-autor disse...

Uma noite na Ópera é fabuloso! E achei interessante essa sua analogia entre o Zeppo Marx e o Ringo Starr. Eu também vejo por esse aspecto. Tenho procurado o box com os melhores filmes do quarteto pra comprar, mas está difícil achá-lo.

Volver um filme disse...

Olá Elton,
ainda não vi nenhum filme dos irmãos Marx, não sou muito fã de comédia, mas as comédias daquela época nem se comparam com as tranqueiras de hoje né, a que mais gosto é Quanto mais quente melhor, ótimo filme!

Será um prazer ver nosso blog adicionado no seu, farei o mesmo no Volver um filme, posso?

Abraço

Thiago disse...

Filmes antigos não é o meu forte, não conheço quase nenhum deles.

Aceita fazer uma troca de links?!
Abraço.

Elton Telles disse...

Hahaha Cleber, mas que indecisão, rapaz! =)
bom te ver na ativa novamente. Então, foi lançado recentemente uma coletânea com os melhores filmes dos Irmãos Marx. Recomendo vc a ver. Comédia de primeira qualidade!


Chico: adiciona o box dos Marx nas suas compras online que me matam de inveja rs.


Pseudo-autor: não é verdade?" Zeppo está para Ringo e vice-versa rs. Não é muito normal alguém preferí-los aos demais. "Uma Noite na Ópera" é realmente fabuloso! o/


Volver um Filme: "Quanto Mais Quente Melhor" é sensacional, mas foi lançado mais de 20 anos depois desse filme dos Marx. Comédia é um gênero muito mal aproeitado no cinema contemporâneo mesmo, infelizmente. Mas há relíquias cômicas que não se devem passar em branco jamais, os Marx é uma delas =). Eu recomendo.

add o blog aqui também o/


Thiago: add seu blog no meu blogroll. Filmes antigos ou novos, o que importa mesmo é o cinema em si =)


ABS!