Pages

6 de mai de 2010

Imagem da Semana - Interlúdio (1946) / Prêmio Dardos


Alfred Hitchcock. Cary Grant. Ingrid Bergman. Alguma coisa poderia sair errado? Acredito em uma possibilidade quase nula para esse projeto ter sido um fracasso – e me refiro à qualidade, não ao sucesso de bilheteria. Porém, levando em conta o projeto anterior do “Mestre do Suspense”, “Spellbound – Quando Fala o Coração”, de 1945, filme que também conta com Bergman, agora ao lado do galã de outrora Gregory Peck, o resultado poderia derivar em outra frustração. É uma tarefa complicada e ingrata designar a melhor película da extensa filmografia de Hitchcock, mas, por hora, eu escolheria o soberbo “Interlúdio”.

A imagem escolhida representa uma das passagens de maior tensão do filme. Supostamente envenenada pelo próprio marido e pela sogra bruaca para que não descubra os golpes de mãe e filho, a personagem de Ingrid Bergman desconhece a origem de suas enfermidades, bem como os espectadores. Assim, com um leve passeio de câmera pelo cômodo da luxuosa mansão, Hitchcock enquadra uma simples xícara de chá posta sobre a mesa, e com seu brilhante domínio narrativo, alerta e revela aos espectadores de que o que contém na louça é a verdadeira fonte do mal estar e indisposição da protagonista.

“Interlúdio” é muito conhecido pelo beijo mais duradouro (e censurado) em close do cinema naquela época. Afinal, o filme é de romance? Tem uma parcela, mas é perfeitamente possível enquadrar essa obra-prima como um drama denso, que revela suspense gradativo em algumas cenas. Prova disso foi a decisão de Hitchcock em aumentar os degraus da escadaria da mesma mansão em uma única passagem do filme, justamente para garantir uma atmosfera mais conflituosa e atingir um tom perfeito de suspense e tensão – e consegue, com louvores.



PRÊMIO DARDOS

Gostaria de agradecer aos meus companheiros de cineblog Reinaldo Glioche (Claquete Cultural) e Madame Lumière por concederem o Selo Dardos para o Pós-Première, que ainda está engatinhando. Fico muito feliz e satisfeito com o reconhecimento. É um incentivo e tanto para continuarmos em frente =)
O Prêmio Dardos é um reconhecimento dos valores que cada blogueiro emprega ao transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc. que, em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras. Esses selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros, uma forma de demonstrar carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor à Web.
Uptade: a simpática Daniela Gomes (Lágrimas e Cinema), posteriormente, repassou o Selo Dardos para o Pós-Première. Valeu!

9 comentários:

Francisco Brito disse...

Hitchock é deus.period.
Excelente escolha da "Imagem da Semana","Interlúdio" é um dos melhores filmes do Mestre,sem dúvida.

E parabéns pelo prêmio. Merecidíssimo,diga-se =)

o/

Reinaldo Glioche disse...

Hitch fez casa e moradia aqui com toda a justiça. E como vc menciona no abre do seu texto, não tinha como essa reunião de talentos dar errado.

Vc merece esse prêmio Elton. Parabéns.

ABS

Alyson Xyzyx disse...

Hitch em todos os filmes que partiu para outros gêneros, senão o suspense, sempre deixou um clima denso e uma intriga para compor a obra. Sou fã do cara e "Festim Diabólico" é o meu favorito.

Parabéns pelo Selo!

Abraços!

bruno knott disse...

Não vi este filme ainda, apesar de ser fã do Hitchcock. Só essa cena que você citou demonstra toda a qualidade e inteligência do diretor. Que maravilha. Neste caso, ele fez do óbvio algo genial.

Abs!

Fernando disse...

Este filme de Hitchcock ainda não vi, mas fiquei muito interessado. Lendo seu post, fiquei imaginando que ele possa ter sido um presságio para Os Passáros... Será? Vou procurar para ver tb...

Abs!

Anônimo disse...

Ainda não vi esse filme

Mayara Bastos disse...

Não vi este filme do Hitchcock, mas fiquei curiosa...

E meus parabéns pelo prémio, seu blog merece!

Beijos! ;)

Madame Lumière disse...

Mais uma excelente imagem. Adoro o seu bom gosto e sensibilidade para escolher as imagens da semana e, mais uma vez,você ilustrou o quanto uma imagem dispensa palavras. A close na xícara é tão poderoso que dá até vontade de ver o que tem dentro dela ou o momento de Bergman irá desmaiar, apertar a própria guela ,rs!

abs!

Madame Lumière disse...

Ah querido, e parabéns pelo prêmio. Você o merece, suas críticas são bem sensatas e vc é maduro ao expor seu conhecimento cinéfilo. abs!